13Apr/120

Aplicativo Android do Fix My Street Brasil no Baixaki

O site Baixaki avaliou o aplicativo do Fix My Street Brasil na sua versão para Android.
Entre os pontos positivos destacados estavam a usabilidade da interface, ser leve e rápido e a perfeita adaptação para o Brasil.
"é um utilitário que deveria estar instalado no smartphone de todos os brasileiros"

Confira toda a matéria aqui.

Obs.: o Google Play, antigo Android Market está apresentando instabilidade e isso pode prejudicar a instalação do aplicativo em alguns aparelhos.
Caso tenha dificuldades entre em contato conosco e assim que voltar ao normal informaremos:  http://fixmystreet.com.br/contact/

Filed under: Problemas No Comments
22Mar/120

Programador facilita a vida de quem usa metrô em São Paulo

Carlos Duarte do Nascimento, o Chester, é desenvolvedor de softwares e criou um sistema para facilitar a vida de quem utiliza transporte público em São Paulo. Voluntariamente, ele criou uma ferramenta de rastreamento de dados no sistema da SPTrans e organizou as informações coletadas em uma plataforma em que os passageiros podem visualizar as linhas de metrô e ônibus e planejar trajetos. O projeto, batizado cruzalinhas, é uma ferramenta útil para buscar rotas dentro de São Paulo (clique aqui ou na imagem abaixo para acessar o sistema):

Chester faz parte de um grupo de programadores com sensibilidade e visão ampla sobre espaço público físico e virtual, uma turma que tem desenvolvido programas interessantíssimos, muitos importantes para democratização de dados que deveriam ser públicos e de fácil acesso como neste caso. Dá para acompanhar o trabalho dele no blog que escreve e, se você entende o mínimo (e gosta) de programação, no github. Ele tem participado de projetos como o Transparência Hacker e os Hackers Days, nos quais são apresentados plataformas que tornam mais amigável o acesso a informações sobre política e vida pública.

O cruzalinhas chegou por uma indicação do Bruno Gola, que segue a mesma linha de trabalho do Chester. A construção de mapas coletivos/colaborativos e a ampliação de ferramentas para distribuição de informações relativas à mobilidade urbana pode ser um incentivo importante para mais gente pensar em outras vias de transporte nas cidades. Conseguindo visualizar com facilidade as rotas de ônibus e metrô, é mais fácil cogitar deixar o carro na garagem ou experimentar trajetos. Recentemente, ((o)) eco lançou o Mapas Coletivos com o objetivo de facilitar a troca de experiências nesta área (e em muitas outras relativas a questões ambientais).

O Chester topou, por e-mail, explicar aos leitores do Outras Vias um pouco mais sobre o que o levou a formular o cruzalinhas e as dificuldades encontradas. Confira:

De onde surgiu a ideia de fazer o Cruzalinhas?
A idéia veio da necessidade: não havia nenhum serviço que informasse (e mostrasse o trajeto de) todas as linhas que passam perto de um ponto - a busca da SPTrans não é muito visual/geográfica, e a do Google Maps (Transit) limita a quantidade de opções (além de exigir um ponto de partida e de chegada), e resolvi fazer ela acontecer.

Enquanto construía a ferramenta que faria esta busca, percebi que era fácil "cruzar" duas buscas distintas, isto é, ver quais linhas passam próximas aos pontos A e B, e daí surgiu a segunda funcionalidade, que acabou batizando o site.

Qual seu objetivo ao construir a ferramenta?
Confesso que quando pensei em fazer a ferramenta, nem estava assim tão motivado - era um problema interessante, mas só. O que realmente me norteou foi quando me dei conta de que não poderia criar a ferramenta porque os dados necessários (trajetos das linhas) não estavam disponíveis para download. Ao contrário de empresas de transporte em outros países, que disponibilizam estes dados para quem quiser usar (vide, por exemplo, http://www.gtfs-data-exchange.com/agencies), a SPTrans não disponibiliza eles, seja por download, seja por API. Quando percebi isso, passou a ser questão de cidadania tornar esta informação, que é pública, disponível para quem quisesse usá-la.

Qual a principal dificuldade encontrada? Foi fácil conseguir os dados das linhas de ônibus com o poder público?
Foi justamente o fato de a informação não existir em um formato "consumível" (em nenhum formato, aliás). Não tive sucesso tentando obter a informação com o poder público, o que me levou a escrever um software (sptscraper, disponível junto com o código-fonte do cruzalinhas) que varre o site da SPTrans baixando as informações.

Qual a importância de se incentivar o uso ao transporte público em uma cidade como SP? Você costuma usar transporte público?
Eu uso bastante o transporte público em São Paulo. Já tive carro particular, moto e bicicleta, mas a malha de transporte é o que realmente me atende. Basta ver a situação caótica do trânsito para perceber que não há futuro em privilegiar o carro particular como se fez até hoje. É preciso que o poder público incentive (e invista) em alternativas como ônibus, trens, metrô e bicicleta, pois isso beneficia inclusive quem opta pelo carro.

Como a tecnologia pode ajudar a ampliar a transparência de administrações públicas e espalhar dados que deveriam estar facilmente disponíveis? Como financiar e viabilizar mais iniciativas como esta?
O ideal seria uma iniciativa ampla de abertura de dados de toda a administração (como ocorre em cidades como Nova Iorque e Londres), oferecendo os dados para download ou sob a forma de APIs (idealmente ambos), para que a população e o terceiro setor possam consultar, fiscalizar e ajudar a construir novas ferramentas. Isso funciona melhor do que o governo tentando construir tudo (tende a gerar projetos caros, demorados e pouco adaptáveis às mudanças sociais e tecnológicas).

Havendo isso, não seria necessário o cruzalinhas fazer o "scraping" das informações (que é um processo demorado e sujeito a erros), e ferramentas ainda melhores poderiam ser feitas. Na falta de uma iniciativa geral, os órgãos e empresas poderiam fazer isso por conta própria. O Metrô de São Paulo está começando a caminhar nesta direção (conversei com eles após ter escrito a versão Java ME do aplicativo SMS-Denúncia que automatiza o envio de denúncias de irregularidades no metrô/CPTM através do serviço homônimo).

Fonte: O Eco

Filed under: Problemas No Comments
22Feb/120

Roteiros geográficos no aniversário do Rio de Janeiro

O Projeto Roteiros Geográficos do Rio, da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), promove no próximo dia 1º de março, aniversário da cidade, um roteiro especial.  São eles: Descortinando as Geografias do Catete, Flamengo e Glória, com ponto de encontro às 10 horas, junto à imagem de São Sebastião, na Praça do Russel, Glória (em homenagem ao aniversário do Rio). O Itinerário é a Praça do Russel, no Flamengo (Uruçumimim dos indígenas e Henryville da França Antártica), Castelinho (visita), na Rua Dois de Dezembro, Travessa Pinheiro, Rua Machado de Assis, Galeria do Cinema São Luis, no Largo do Machado, Rua Bento Lisboa , Rua Artur Bernardes, Rua do Catete – Museu da República (antigo Palácio do Governo Federal).

Caminhando Entre Luzes no Centro do Rio à Noite

Ainda na quinta-feira (1º/3) o ponto de encontro é nos degraus da Casa França-Brasil. O Itinerário é o Luminoso Centro Cultural Banco do Brasil, Alfândega/Casa França-Brasil do Rio Joanino, Igreja Nossa Senhora da Candelária, Fonte de Luz e de Fé, o Centro Cultural dos Correios, Rua Primeiro de Março, o foco de luz distante e permanente do Antigo Senado e da Catedral de Benedito e da Senhora do Rosário, além do diálogo do Rio Colonial com a Cidade Maravilhosa – O Varandão do Centro Cultural da Justiça Eleitoral – Rua do Ouvidor, logradouro inicial da iluminação a gás e da energia elétrica no espaço coletivo Carioca, de Machad o de Assis e Chiquinha Gonzaga, bem como dos primeiros acordes do Carnaval Carioca, das lutas pelo abolicionismo e a República e das Confeitarias e lojas elegantes .

O brilho das estrelas Cármen e Aurora miranda no sobrado da Travessa do Comércio – O iluminamento da antiga Catedral da Sé/Igreja do Carmo – De volta à claridade do Convento dos Carmelitas – Paço Imperial e da Luminar Isabel de Bourbon e Bragança – Os refletores sobre Tiradentes e ALERJ – O brilho e o requinte dos antigos Ministérios da Fazenda, do MEC e a austeridade do Ministério do Trabalho – Luzia dos Santos e Geográficos olhares – A Academia Brasileira de Letras - As novas Torres da Esplanada do Castelo – O Universo de extrema luminosidade da Cinelândia e seus Majestosos Prédios – A iluminância do Theatro Municipal e da Biblioteca Nacional, o Boêmio Amarelinho, a Câmara dos Vereadores/Palácio Pedro Ernesto, O Centro Cultural da Justiça Federal, O eterno e resplandescente Cine Odeon – Metrô, uma sentinela luminosa a nos conduzir por lunares e ensolaradas Geografias.

Caminhando de Madrugada no Centro da Olímpica e Maravilhosa

A meia noite de sexta-feira, (2/3)  o ponto de encontro será nos degraus do Theatro Municipal, grátis e a a pé, cujo Itinerário é os  Majestosos prédios do Theatro Municipal e da Biblioteca Nacional, o eterno e resplandescente Cine Odeon, Centro Cultural da Justiça Federal (antigo Supremo Tribunal Federal), o Boêmio Amarelinho, Câmara dos Vereadores/Palácio Pedro Ernesto, Metrô, uma sentinela luminosa a nos conduzir por lunares e ensolaradas Geografias. Avenida Treze de Maio, Largo da Carioca, o diálogo do Rio Colonial com a Cidade Maravil hosa, Esplanada de Santo Antonio / Avenida Chile da Iluminada Catedral Metropolitana de São Sebastião do Rio de Janeiro, BNDES,  Petrobrás, Ventura Corporate Towers, Luminosa Catedral Presbiteriana do Rio de Janeiro, Complexo de hotéis da nova Praça Tiradentes, Rio Scenarium, Iluminação mutante, os pulsares e a multidão do Quarteirão Cultural da Rua do Lavradio.

Na Rota das Mulheres da Cidade

Em homenagem ao Dia Internacional da Mulher (8/3) o Roteiro efetivado entre prostitutas do passado, donas de casa, motoristas, moradoras, funcionárias públicas, carnavalescas, matriarcas, pioneiras, escritoras, católicas, candomblecistas e santas. Encontro: às 9h30,  em frente ao Centro Administrativo São Sebastião do Rio de Janeiro/Prefeitura da Cidade, Rua Afonso Cavalcanti, 455 / Av. Presidente Vargas. Itinerário: A extinta área da prostituição feminina do Mangue - a monumental Avenida Presidente Vargas, Arquivo da Cidade, Escola de Enfermagem Anna Nery/UFRJ, Praça Onze (o berço do samba e lugar de diversas manifestações religiosas e culturais da “Pequena África do Rio de Janeiro”), Passarela do Samba/ “Sapucaí” /Avenida Darcy Ribeiro, Terreirão do Samba, Escola Tia Ciata, Escola Rachel de Queiroz, Igreja de Santana (visita), Campo de Santana (padroeira das grávidas e avó de Jesus)
Roteiro Noturno no Centro do Rio a Pé

Veja mais aqui.

Filed under: Problemas No Comments
10Feb/120

Divulgados acordos de cooperação ao projeto “Inclusão Digital para Juventude Rural”

Brasília, 08/02/2012 - A Secretaria de Inclusão Digital publicou no Diário Oficial da União nesta quarta-feira, 8, a lista das instituições que firmaram Acordo de Cooperação Técnica com o Ministério das Comunicações para capacitar a juventude de áreas rurais no uso das Tecnologias da Informação e Comunicação. Foram destinados R$ 6,4 milhões em projetos de extensão das Universidades Federais e Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia (IFs) por meio do projeto Inclusão Digital para Juventude Rural, parceria da SID com o a Secretaria da Juventude da Presidência da República.
Os 38 projetos, que atuam sob as temáticas de Educação no campo, Gestão e comercialização da produção na agricultura familiar e Comunicação digital nas áreas rurais, já iniciaram as suas atividades em 17 estados de todas as regiões brasileiras. São diversas linhas de trabalho, desde a formação de jovens indígenas, criação e implantação de softwares de gestão de atividades de sistema produtivo de agricultura familiar até na formação de professores da zona rural, dentre outros. Atualmente apenas 12% dos domicílios brasileiros em áreas rurais possuem computadores e 6% têm conexão com a internet (dados CGI.br/2010 e PQRA/Incra-2010).
O edital possibilitou o apoio de até R$ 200 mil para cada projeto por meio de destaque orçamentário para custeio de despesas, equipamento e materiais permanentes, bolsas auxílio a estudantes, serviços de pessoas físicas ou jurídicas e material de consumo. Além disso, os representantes dos projetos poderão solicitar conexão de internet para espaços ainda conectados onde desenvolverão as suas atividades.
Dos 38 projetos que assinaram o Acordo, 31 são coordenados por Universidades Federais e sete por IFs.

Distribuição regional:
• Norte, 6 projetos: PA(3), TO(2), AM(1)
• Nordeste, 16 projetos: PI(1), PB(2), RN(3), MA(3), CE(3), PE(4)
• Sudeste, 5 projetos: ES(1), MG(3), RJ(1)
• Sul, 9 projetos: PR(3), SC(3), RS(3)
• Centro Oeste, 2 projetos: DF(2)

Instituições de ensino selecionadas

Universidades Federais:

Universidade Federal Rural de Pernambuco
Universidade Federal Rural do Semi-Árido
Universidade Federal de Santa Catarina
Universidade Federal da Paraíba
Universidade Federal do Ceará
Universidade Tecnológica Federal do Paraná
Universidade Federal do Maranhão
Universidade Federal da Fronteira Sul
Universidade de Brasília
Universidade Federal de Pernambuco
Universidade Federal de Santa Maria
Universidade Federal do Oeste do Pará
Universidade Federal do Amazonas
Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Universidade Federal do Pará
Universidade Federal do Espírito Santo
Universidade Federal de Juiz de Fora
Universidade Federal Fluminense
Universidade Federal do Piauí
Universidade Federal do Maranhão

Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia:

Instituto Federal do Pará
Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará
Instituto Federal do Paraná
Instituto Federal de Minas Gerais
Instituto Federal do Norte de Minas Gerais
Instituto Federal do Rio Grande do Sul
Instituto Federal de Tocantins
Publicado em 08/02/2012

Fonte: Ministério das Comunicações

Filed under: Problemas No Comments
31Jan/120

Governo quer implantar sistemas de acompanhamento de serviços prestados ao cidadão

O governo federal vai expandir o sistema de acompanhamento dos serviços prestados pela Previdência Social ao cidadão. Segundo a presidenta Dilma Rousseff, o sistema permite ao governo acompanhar cada etapa do atendimento nas 1.353 agências do INSS. Com isso, é possível controlar o tempo de espera e de atendimento, explicou no programa Café com a Presidenta transmitido hoje (30).

“Hoje a realidade é outra, muito diferente e muito melhor. Ninguém precisa mais dormir na porta de uma agência da Previdência para ser atendido, como já aconteceu no passado. Agora os atendimentos podem ser feitos com dia e hora marcados, com mais agilidade e respeito ao cidadão. Agora o contribuinte, uma vez que tenha toda sua documentação cadastrada, se aposenta em até 30 minutos. Agora a perícia médica também é agendada pelo 135, o que facilita muito o recebimento do auxílio-doença”, disse a presidenta, acrescentando que 182 novas agências da Previdência serão abertas em todo o país até o fim do ano.

Ela disse ainda que o governo vai trabalhar para expandir o sistema de acompanhamento para outros setores, como hospitais, postos de saúde e Unidades de Pronto Atendimento, para garantir atendimento digno às famílias.

“As pessoas que trabalham, empreendem e lutam para sustentar suas famílias merecem ter serviços públicos de qualidade, ágeis e eficientes em todas as áreas. Isso é possível.”

Veja a matéria completa aqui

Filed under: Problemas No Comments
24Jan/120

Teorias, teorias

Filed under: Problemas No Comments
16Jan/120

Mais uma teoria

Filed under: Problemas No Comments
9Jan/120

Apenas uma teoria

Filed under: Problemas No Comments
16Dec/110

Fix My Street e a democracia digital

Saiba como a democracia digital está inserida no Brasil e no mundo e descubra como o Fix My Street atua para melhorar a sua cidade.

Filed under: Problemas No Comments
9Dec/110

Buraco engolidor de carros

Vejam só esse flagrante. A motorista tentava manobrar o carro e não viu o buraco gigante no meio da pista. Quando o pessoal que andava pela rua foi tentar avisar, já era tarde.

Será que o buraco está lá até agora?

Filed under: Problemas No Comments